quinta-feira, 10 de março de 2011

parceria II


mesma editora, mesma parceria, mesma técnica.

13 comentários:

matheus aguilar disse...

jo,

é um belo trabalho esse que você sempre faz. sou novato nessa área e inexperiente até na arte da crítica, mas posso dizer que é algo único.

---

tenho uma curiosidade, queria saber qual a scanner que você costuma usar e/ou recomenda?

jo fevereiro disse...

Valeu pela visita e pelo comentário, Matheus. O teu extrapola a juventude e inexperiência com muita criatividade e talento.
• • •
Quanto a scanner, uso uma all-in-one (impressora, scanner, copiadora) HP Photosmart C4480. É prática por ser multi-função e adequada ao meu tipo de demanda. Na grande maioria das vezes uso para escanear desenhos a lápis ou nanquim, que depois finalizo digitalmente. Em pouco mais de dois anos de uso intenso, nunca deu problema algum. Isto não é um SPAM!

matheus aguilar disse...

muito obrigado pela dica e elogios.

bruno di chico disse...

Realmente, precisamos marcar este café. Pablo está no RJ curtindo a nonagésima férias deste ano. Assim que ele chegar, vamos finalizar esse encontro.
Qual o tamanho dessas ilustrações, Jo?

jo fevereiro disse...

Beleza, Brunão! Estou botando fé nesse coletivo.
Essas ilustras fazem parte de uma página para um livro de História de Portugal, composta por três cenas que ocupam a página toda. A do terremoto é a metade de cima e a da praça reconstruída é a metade de baixo. A terceira é uma cena simples, onde o Marquês de Pombal assume a reconstrução de Lisboa perante D. João V.

Guto Respi disse...

Jô, meu amigo,

Que belos trabalhos... Cores lindas! De respeito!!

Maravilha os Story board (Iluminismo) Curti demais!! Profissa!

Curti muito seu comentário, sobre profissões, em meu blog. Você pegou na mosca o caminho em que desenvolvi a explanação. Coloquei a sequência por lá!

E vamos conversando...

Abraço sempre

jo fevereiro disse...

Olá Guto, amigão! Muito bom vê-lo por aqui. Já estive lá novamente e vi a sua réplica. Gosto de acertar a sintonia com as pessoas que admiro. Principalmente dos que gostam de correr o risco, como você. Obrigado mais uma vez pelos elogios superlativos. Abração, meu caro... E vamos torcer para que saia logo aquela cervejada.

Anônimo disse...


Sou velho admirador de seus desenhos, sejam ilustrações, sejam quadrinhos. Andei dando uma olhada no seu blog e me encantei ainda mais(se é que é possível) com sua obra gráfica).Esta série de desenhos do lançamento da cerveja portuguesa é demais, uma verdadeira história sequencial.
Olhando mais atrás no blog deparei com a QuaDRINHO VIVO, um clássico dos gibis udigrudis. Guardo meu exemplar há anos, à sete chaves.Uma raridade.
ab
joão antonio

jo fevereiro disse...

Obrigado pela visita e elogios, João Antonio. É sempre um grande estímulo ter contato com admiradores do nosso trabalho, que acompanham a nossa trajetória pelos anos afora. Volte sempre e sinta-se a vontade. Abração.

Alien disse...

uau! está o máximo!

jo fevereiro disse...

Grato novamente, Alien!

Eduardo Rodrigues Vianna disse...

Alô, Josmar, vou aqui fazer um "SPAM não comercial", é mole? Não sei que SO você usa; caso seja MAC (bom pra cacete, baseado em UNIX), poderia experimentar um servidor de impressão nativo de UNIX, o CUPS. Esse servidor é muito versátil quanto às expecificações de impressão, com tudo personalizado: volume de tinta sobre papel, renderização para a saída, essas coisas. Eu o utilizo em Linux, estou no Slackware 13, e gosto de recomendá-lo a todo o pessoal que precisa de impressão para apresentar provas, com resultados diversos.

SHAZAM!

jo fevereiro disse...

Valeu a dica, Du... Eu sempre trabalhei com o Mac OS, pois comecei a me informatizar com ele ainda em Portugal, onde todo o pessoal da área gráfica usava e aconselhava o uso de Mac. Estou agora no meu 4º computador dessa marca, um já velhinho G4 Mac OS X versão 10.4.11, que não suporta mais upgrade. Portanto a minha meta atual é adquirir um equipamento novo, que me permita acompanhar a evolução dos softwares. No momento, como já disse ao Matheus num comentário acima, eu não tenho necessidade no meu trabalho cotidiano de uma scanner/impressora melhor ou mais sofisticada do que a que tenho usado. Se vier a precisar, levarei em conta a tua sugestão.